ARTIGOS DIVERSOS  
   
Especificação dos sons do semáforo com sinal sonoro  
Mais rigor para o transporte remunerado irregular  
Importância do alinhamento dos faróis  
 

 

 

Especificação dos sons do semáforo com sinal sonoro

 

Atendendo a política de acessibilidade CONTRAN edita Resolução que estabelece padrões e critérios para sinalização

semafórica com sinal sonoro para travessia de pedestres com deficiência visual.

A Resolução CONTRAN nº 704, de 10 de outubro de 2017 estabelece os padrões e critérios para sinalização semafórica com sinal sonoro para travessia de pedestres com deficiência visual.
Em cumprimento ao que dispõe o Parágrafo Único do Art. 6º desta Resolução, abaixo são disponibilizados os arquivos digitais com os sons a serem utilizados no semáforo sonoro, conforme as especificações do Quadro I apresentado no inciso III deste mesmo Artigo.
Os arquivos apresentam-se como exemplo, com duração de 30 segundos (exceto aquele que é um único silvo), devendo estes serem compatibilizadas aos tempos semafóricos adotados pelo órgão ou entidade executivo de trânsito com circunscrição sobre a via, com base no dimensionamento oriundo dos estudos técnicos de engenharia realizados. Veja Resolução 704 na íntegra

Ouça os áudios e veja as especificações dos sinais sonoros

Momento

Ouça

Intermitência

Duração

Frequência

Para o sinal sonoro de localização

0,5 Hz (1 ciclo a cada 2 s)

60 ms (± 2 ms)

950 Hz (± 10 Hz)

Para o sinal sonoro de início do tempo de travessia (silvo inicial do tempo de verde do foco do pedestre)

1 pulso único, antecedendo o sinal sonoro de travessia

160 ms (± 5 ms)

2000 Hz (± 10 Hz), decrescendo gradativamente até 500 Hz (± 10 Hz)

Para o sinal sonoro de travessia (tempo de verde do foco de pedestre)

1 Hz (1 ciclo/s)

160 ms (± 5 ms)

Frequência Modulada: 2000 Hz (± 10 Hz) + 500 Hz (±10 Hz)

Para o sinal sonoro de advertência de encerramento de travessia (tempo de vermelho intermitente do foco de pedestre) 2 Hz (2 ciclo/s) 160 ms (± 5 ms) Frequência Modulada: 2000 Hz (± 10 Hz) + 500 Hz (±10 Hz)

Exemplo contínuo do sinal sonoro com todas as suas etapas

 

30 seg

 

Fonte: Denatran


 

 

 

Mais rigor para o transporte

remunerado irregular

 

O CONTRAN edita alterações que pune com mais rigor quem conduzir escolares  sem portar a autorização e para quem efetuar  transporte remunerado de pessoas, quando não for licenciado para esse fim (transporte clandestino)*

 

 

     Entra em vigor a  Lei Nº 13.855, de 8 de julho de 2019 qual altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que “Institui o Código de Trânsito Brasileiro”, para dispor sobre transporte escolar e transporte remunerado não licenciado (transporte clandestino).

A partir de 09 de outubro, motoristas flagrados dirigindo veículos transportando escolares ou passageiros sem autorização serão punidos com maior rigor.

 

     Quanto aos condutores irregulares de veículos conduzindo escolares, o  Artigo 230, inciso XX “Conduzir veículo sem portar a autorização para condução de escolares, na forma estabelecida no art. 136”, passa a vigorar com a seguinte punição: Infração gravíssima; penalidade de multa (cinco vezes) e remoção do veículo. Nesse caso a multa é de R$ 1.467, 35.

CTB,  Artigo 230, XX

 

Antes

Agora

Infração

Grave

Gravíssima

Penalidade

Multa R$ 293,47

Multa R$ 1.467,35

Med. Adm

Apreensão veic

Remoção veic

     Por sua vez, condutores de passageiros em situação irregular, ou transporte remunerado, o Artigo 231,  inciso VIII “Conduzir veículo efetuando transporte remunerado de pessoas ou bens, quando não for licenciado para esse fim, salvo casos de força maior ou com permissão da autoridade competente”, passa a ser Infração – gravíssima; Penalidade  de  multa e remoção do veículo. A multa é de R$ 293,47.

CTB, Artigo 231, VIII

 

Antes

Agora

Infração

Média

Gravíssima

Penalidade

Multa R$ 130,16

Multa R$ 293,47

Med. Adm

Retenção veic

Remoção veic

(Fonte Diário Oficial da União, de 9/07/2019)

* Vale lembrar que para exercer a função de condutor de transporte de passageiros e escolares exige-se no âmbito municipal, as devisdas licenças e autorizações. Informe-se no departamento de trânsito de sua cidade.


Importância do alinhamento dos faróis

O alinhamento dos faróis evita perda de iluminação à noite, ofuscamento da visão do motorista que trafega na direção contrária e evita acidentes, portanto, esse detalhe não pode ser esquecido na manutenção regular de seu veículo

 

Foto: J. Bispo           

      

Para garantir a visibilidade adequada de modo a promover a segurança no trânsito, é fundamental que os veículos possuam faróis devidamente alinhados. O alinhamento assegura a percepção da via de tráfego, incluindo os demais veículos, pedestres, animais, entre outros obstáculos. “Faróis desalinhados comprometem a visibilidade dos demais condutores presentes na via quanto do motorista. No primeiro caso por conta de ofuscar a visão de quem trafega em sentido oposto e, no segundo caso, por iluminar pouco e ou irregularmente o cenário que o motorista tem adiante, sobretudo no que diz respeito ao campo próximo ao veículo, aos elementos refletivos, ao acostamento e à via oposta”, alerta Egidio Vertamatti, da Arteb, uma das principais fabricantes mundiais de sistemas de iluminação para o setor automotivo.

Sempre que ocorrer a substituição das fontes luminosas, sejam elas lâmpadas de filamento, de descarga a gás ou LEDs recomenda-se fazer o realinhamento dos fachos luminosos em oficina de confiança. “Vale ressaltar que quaisquer medidas que afetem a originalidade do farol, de sua fonte luminosa e até mesmo do veículo, como a modificação da suspensão e o resultante rebaixamento também não são recomendadas, pois comprometem o desempenho do farol”, ressalta Vertamatti.

Vertamatti explica que, apesar da regulagem dos faróis não ser um procedimento complicado, é recomendável confiar a um profissional dada à relação direta com a segurança no trânsito. “Tanto os faróis quanto as fontes luminosas, quando substituídos, devem ser de boa procedência, de empresas tradicionais do mercado e que tenham qualidade atestada, algo que o consumidor pode constatar através das certificações INMETRO”, comenta.

Fonte: Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa

http://versoassessoriadeimprensa.com.br

 

LEIA MAIS SOBRE FAROL


 


 

Direitos autorais reservados (c) 2009 - J. Bispo Morais - Mtb 63290

Proibida a reprodução por qualquer meio sem a prévia autorização

redetransito@redetransito.com.br