ARTIGO   

 

 

Agora é a vez da Carteira Nacional de

Habilitação virtual (CNH-e)!

 

O Departamento Nacional de Trânsito - DENATRAN, através da PORTARIA Nº 184, de 17 de agosto de 2017, regulamenta a expedição da Carteira Nacional de Habilitação em meio eletrônico (CNH-e). A CNH Eletrônica é a versão do documento com o mesmo valor jurídico da impressa

 

 

Essa regulamentação se baseia  no §2º do art. 1º da Resolução CONTRAN nº 598, de 24 de maio de 2016, com redação dada pela Resolução CONTRAN nº 684, de 25 de julho de 2017, a qual autoriza a expedição do documento de habilitação em meio eletrônico, na forma estabelecida pelo DENATRAN;

A CNH-e constitui a versão eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação e possui o mesmo valor jurídico do documento impresso e para PERMISSÃO da CNH-e será necessária a realização de um cadastro específico. O  cadastro poderá ser complementado no Portal de Serviços do DENATRAN, por meio da página eletrônica:  https://portalservicos.denatran.serpro.gov.br   Para a instalação do APP o condutor precisará de um certificado digital, e caso o não o possua, deverá dirigir-se ao DETRAN para cadastrar/atualizar seu endereço eletrônico e número de telefone móvel onde será instalado o aplicativo da CNH-e.

Após a realização do cadastro, será enviado um link para o endereço eletrônico do condutor, no qual o condutor terá que clicar para ativação do cadastro.  Após a ativação do cadastro, o condutor deverá fazer o download (baixar) o aplicativo no telefone informado.

O condutor deverá utilizar o mesmo login informado no Portal de Serviços do DENATRAN na 1ª vez em que utilizar o aplicativo para importar os dados da CNH.   Após importar os dados da CNH, será solicitada a criação de uma senha de 4 (quatro) dígitos (PIN) para a visualização dos dados.

A CNH-e possuirá um QRCode, desenvolvido pelo SERPRO, que poderá ser lido e validado quando necessário. Parágrafo único. O código bidimensional será gerado de forma automatizada e criptografada e poderá ser lido sem a necessidade de acesso à internet.

A CNH-e poderá ser exportada, sendo seus dados autenticados por meio da assinatura digital do emissor. Parágrafo único. A autenticidade da CNH-e poderá ser verificada no endereço eletrônico "Assinador Digital" no Portal de Serviços do DENATRAN, bem como por outro validador de assinatura digital compatível com a ICP-Brasil.

No caso de ser necessário bloquear o aparelho eletrônico para impedir o uso da conta cadastrada e o acesso aos documentos, o condutor deverá acessar o Portal de Serviços do DENATRAN e solicitar o bloqueio.

Cada órgão ou entidade executivo de trânsito dos estados e do Distrito Federal deverá possuir um certificado digital que ficará armazenado em um HSM (Hardware Security Module) no Serpro e será utilizado para a assinatura da CNH-e. Parágrafo único. A substituição do dirigente do órgão ou entidade executivo de trânsito dos estados e do Distrito Federal deverá ser imediatamente comunicada ao SERPRO para que seja realizado o armazenamento de novo certificado digital.

A CNH-e será expedida em modelo único, conforme especificações constantes da Resolução CONTRAN nº 598, de 24 de maio de 2016 (Veja abaixo) e suas alterações, excetuando-se as especificações que sejam exclusivas para o documento impresso.

Fonte: Portaria 184/17 do Denatran

 

Novo leiaute da CNH

Resoluções 598/16 e 668/17 regulamentam a produção e a expedição da nova Carteira Nacional de Habilitação, com novo

 leiaute e requisitos de segurança.

>>> Veja os modelos anexos com os itens de segurança.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

    

 

 

 

 


Direitos autorais reservados (c) 2009 - J. Bispo Morais - Mtb 63290 -  Proibida a reprodução por qualquer meio sem a prévia autorização

redetransito@redetransito.com.br